História  

O Centro Social da Paróquia de Silvares, pretendendo ser uma Instituição atenta e inovadora, projetada essencialmente para o desenvolvimento social e indo ao encontro das necessidades da população de Silvares S. Martinho e da comunidade em geral, iniciou a sua atividade a 29 de Maio de 1992 passando esta Instituição a ser reconhecida como Pessoa Coletiva de Utilidade Publica.

A Iniciativa da criação desta Instituição nasceu do empenho e motivação do Conselho Paroquial Pastoral, Presidido pelo Reverendo Senhor Padre Adelino Marques Domingues e em conjugação de esforços com as forças vivas da freguesia de Silvares S. Martinho.

Em 10 de junho de 1993, foi assinado um protocolo entre a Casa do Povo de Silvares e o Centro Social da Paróquia de Silvares, visando a cedência de instalações para o funcionamento da Creche e Serviço de Apoio Domiciliário no edifício da referida Casa do Povo.

Depois de um longo processo de adaptação das instalações existentes, as respostas sociais de Creche (acordo de cooperação da Segurança Social celebrado para 25 crianças) e Serviço de Apoio Domiciliário (acordo de cooperação da Segurança Social celebrado para 22 utentes) entraram em funcionamento a 16 de Novembro de 1998. 

Dada a crescente procura de serviços à Infância, houve a necessidade de alargamento das instalações, o que permitiu a partir do ano de 2008 abranger um maior número de crianças (acordo de cooperação da Segurança Social celebrado para 45 crianças).

A necessidade da criação da resposta social Estrutura Residencial para Pessoas Idosas surgiu em função do conhecimento estratégico da nossa área de intervenção, face à crescente procura por parte dos idosos e das suas famílias de equipamentos sociais que colmatem a ausência ou insuficiência de cuidados e auxílios necessários ao bem-estar do idoso, assim como de fatores económicos e sociais que o impossibilitam.

A Estrutura Residencial para Pessoas Idosas iniciou a sua atividade a 15 de Abril de 2015, com a celebração de acordo de cooperação com o Instituto da Segurança Social – Centro Distrital de Braga, celebrado para 37 utentes, mas com capacidade para acolher 46 utentes.

Constitui-se como resposta social, de utilização temporária ou permanente, desenvolvida em equipamento, destinada a alojamento coletivo, num contexto de residência assistida, para pessoas com idade correspondente à idade estabelecida para a reforma, ou outras em situação de risco de perda de independência ou autonomia que, por opção própria, ou por inexistência de retaguarda social, sem dependências causadas por estado agravado de saúde do qual decorra a necessidade de cuidados médicos e paramédicos ou intensivos, pretendam integração em estrutura residencial, podendo aceder a serviços de apoio psicossocial, orientados para a promoção da qualidade de vida e para a condução de um envelhecimento sadio, autónomo, ativo e plenamente integrado.